Parque Urbano da Cidade recebeu 1.º Concerto de Bandas PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Imagem da SFT no Parque UrbanoO novo Parque Urbano da Mata guarda, na sua estrutura ancestral, no tempo em que Mata era mesmo mata, recordações infindáveis, pela altura das saudosas Festas da Mata, cujas receitas revertiam a favor dos cofres da Associação dos Bombeiros Voluntários de Tondela.

Não só no velho coreto, desaparecido com a construção do Palácio da Justiça, mas também na refrescante mancha verde daquele espaço, os concertos eram regalo para os apreciadores da boa música.


Hoje, não haverá e não se sabe por quê, na sede da Cidade e do Concelho, qualquer coreto, mas nem por isso deixarão de haver concertos, já que se improvisam lugares, com material amovível, para deleitar quem gosta de apreciar, por exemplo, uma célebre peça, como a “Cavalaria Rusticana”, que se fazia ouvir no tempo do também saudoso maestro Joaquim Ribeiro de Azevedo.

Manda a verdade dizer que o Parque Urbano da Mata, foi palco, no Domingo, dia 23 de Maio, de um concerto de duas Bandas de Música, a Filarmónica Tondelense, de Tondela e a Filarmónica de Passos de Vilharigues (Vouzela).

Do programa do dia, constou, pela manhã, cerca das 10 horas, recepção da Banda da casa à sua congénere da região de Lafões, em frente ao Palácio da Justiça, seguida de arruada até à sede da Filarmónica Tondelense, no Auditório Municipal.

Cumprimentando-se, mutuamente, tocou em primeiro lugar, a Banda anfitriã e finalizou a Banda visitante.

Mais tarde, foi servido um almoço no Refeitório dos Trabalhadores do Município, onde foram preparadas as forças para a tarde musical, que se seguiu no Parque da Mata.

Não obstante a hora não ser a mais conveniente, pois o calor apertava e as sombras ainda não serem as suficientes, bastante público acorreu ao Parque, acantonando-se sob algumas árvores, que lá vão proporcionando alguma sombra, fugindo aos escaldantes raios solares daquela tarde de sol, bem quente para a época.

A primeira Banda a desfolhar o seu vasto reportório, foi a Filarmónica Tondelense, regida pelo maestro José Manuel Duque, um dos maiores regentes que a Banda teve nos seus 90 anos de existência, após a sua reorganização em Maio de 1920, nascida que foi no ano de 1889, data que marca a inauguração da nova Igreja Matriz de Tondela, mandada construir pelo Reitor da Paróquia, daqui natural, Padre Inácio Pires de Melo.

Na circunstância, o Presidente da Direcção da Sociedade Filarmónica Tondelense, Cláudio André da Silva Pereira, teve palavras de agradecimento ao Município pelo apoio dispensado, sem esquecer o almoço às duas Bandas. Teve também um agradecimento para as pessoas presentes no Parque que quiseram enriquecer este concerto, o primeiro, naquele espaço e à comunicação social.
Fica o registo de que estes concertos, no Parque, em tempo quente, são mais indicados para a tardinha e nota-se, sem dúvida, alguma carência em termos de um anfiteatro, no género daquele que foi introduzido, pela Câmara Municipal de Tondela, na bela e refrescante Mata de S. João do Monte, doada pela ilustre família do Almirante Armando Júlio de Roboredo e Silva, que lá tem um busto, em homenagem à sua memória e reconhecimento pela magnanimidade da oferta.

Fonte: Beirão Online
Escrito por Zé Beirão

Actualizado em Terça, 09 Novembro 2010 12:27